Jesus atualiza a sua Paixão e Ressurreição

O amor sepultou a morte. Jesus nos libertou da escravidão do pecado. Cristo Trouxe vida a quem estava morto. Somos suas testemunhas e a força de sua ressurreição nos impulsiona a anunciá-lo como o nosso Senhor e Salvador. 


O fim do mês de março foi marcado por um período importantíssimo para a Igreja Católica Apostólica Romana. Nesta última semana, vivenciamos a Semana Santa. Tempo em que meditamos sobre a paixão, morte e ressurreição de Jesus. Toda a Igreja se empenhou em bem viver este tempo de contemplação do infinito, do eterno e do pessoal Amor de Deus por cada um de seus filhos. 


A Comunidade Católica Shalom promoveu do dia 27 ao dia 31 o Retiro de Semana Santa. Um número relevante de fieis reuniram-se desde quarta-feira até hoje, domingo, no Ginásio Paulo Sarasate. O objetivo do Retiro foi aprofundar a vivência de cada dia litúrgico desta Semana que é uma das mais importantes para a fé cristã. O sentido dos últimos momentos de Jesus em meio aos homens foi aprofundado através de pregações e celebrações. 

A Cruz é o principal sinal do cristianismo, mas, muitas vezes, este sinal é lembrado somente pelo fato de representar a crucificação que levou a morte de Jesus. A Cruz é, sim, sinal da crucificação de Jesus, mas é também sinal de sua ressurreição. Pois não há ressurreição sem cruz e vice-versa. “Cruz e Ressurreição são como duas faces da mesma moeda” afirmou Padre João Paulo em uma das pregações do retiro. Jesus Cristo morreu na cruz, mas lá ele não permaneceu, pois ele ressuscitou. 

Moysés Azevedo, fundador da Comunidade Shalom, motivou a todos a bem viverem a Semana Santa. Em uma breve palavra antes do espetáculo na quarta-feira, 27, Moysés enfatizou “Se caminharmos com Cristo somente até a cruz, não aproveitaremos a força de sua ressurreição”.