Mudanças no terminal de Antônio Bezerra

Terminal do Antônio Bezerra (Antes) - ETUFOR
Nesta segunda-feira, os ônibus que passam pelo terminal do Antônio Bezerra começaram a utilizar novas plataformas. As estruturas fazem parte da primeira etapa da reforma do terminal que foi concluída recentemente. A obra já dura mais de cinco anos. Os responsáveis pela reforma alegam que a demora para finalização foi devido à problemas jurídicos. Estes pararam a construção por três anos. Os responsáveis garantem que até o final deste ano entregarão a segunda etapa.

Terminal do Antônio Bezerra (Depois) - Jonas Viana
Os passageiros ficaram confusos, pois os locais de parada de ônibus foram alterados. Fui ao terminal para conferir a mudança e me deparei com um modelo de terminal semelhante ao que vi no Rio de Janeiro. O terminal da Alvorada possui três plataformas e os ônibus circulam em sentido único, dando mais agilidade ao trânsito. A proposta do novo terminal do Antônio Bezerra poderá incluir a integração com os ônibus de Caucaia, região metropolitana de Fortaleza. É uma experiência de transporte coletivo interessante por proporcionar mais possibilidades de locomoção para a população. 

No entanto, algo chamou atenção, não só a mim, mas a outras pessoas com quem conversei. O terminal tem um túnel que leva os passageiros de uma plataforma a outra. O túnel é bem iluminado e conta com estabelecimentos, que ainda estão fechados. Segundo informações divulgadas no Portal G1, haverá caixas eletrônicos, agência dos correios e policiamento. O fato é que o túnel não poderá existir sem o policiamento adequado, pois em meio aos índices de violência da cidade o espaço se torna vulnerável ao crime, principalmente no período noturno em que a circulação de pessoas é menor. No terminal da Alvorada a passagem de pedestre de uma plataforma a outra se dá através de passarelas instaladas e sinalizadas na própria via em que os ônibus transitam. 

Terminal da Alvorada - Rio de Janeiro
Não pretendo fazer uma comparação dizendo que um terminal é melhor do que outro. São realidades distintas que nos fazem refletir sobre o transporte público. Mas um fato vale ressaltar: as pessoas que passam pelo terminal do Antônio Bezerra fazem integração sem pagar outra passagem; já as que passam pelo terminal da Alvorada precisam pagar novamente para utilizar outro ônibus. Não conheço bem a realidade de integração do transporte coletivo no Rio de Janeiro, mas creio que deve haver algo neste sentido, pois é uma tendência nas grandes cidades. 

O transporte público de Fortaleza não é um dos melhores devido à demora dos ônibus e à insegurança, além de outros fatores. Mas não posso negar que as vantagens que ultimamente vem oferecendo à população, como por exemplo a integração de ônibus e vans, tem o tornado mais razoável.

Imagens da Internet
Fontes utilizadas: Portal G1 e Diário do Nordeste