Tarde de Domingo

Foto de Rafael Bogomoltz
Mais um dia de domingo. Ela arrumava os cabelos, ele calçava os sapatos. Os dois conversaram dois minutos contados e dirigiram-se cada um para um lado diferente. A janela estava aberta e longe podia se ver o sol que tentava iluminar aquela tarde nublada. O calor abafado tomava conta de todo o quarto. 

Ela entrou no banheiro, pegou a escova de pentear e começou a cuidar dos cabelos. No movimento escova vai, escova vem a jovem garota percebeu que não era tão jovem como pensava, seus cabelos caiam aos poucos e com bastante atenção percebia-se um fio de cabelo branco que marcava toda uma trajetória percorrida. Parada olhando para o espelho buscou em cada fio as lembranças alegres, dada a situação só encontrou as lembranças tristes que a remetiam a um passado carregado de pessoas que não a faziam feliz. Todos os fios que caíram foram para a lata de lixo que estava perto da fita vermelha que ela usaria para por no cabelo.

A mulher tentava parar de pensar nas coisas que não a faziam bem, mas não conseguia porque sua vida não era feita de partes e sim do todo. Todas as experiências vividas, sejam elas alegres ou tristes, fazem parte da vida. Ao sair do banheiro, ela encontro ele arrumado. Ela não estava pronta, ele sim. O grande problema dela estava no cabelo, tentava e tentava arrumar, mas não conseguia se contentar, pois sempre algo constrangedor lhe ameaçava.

Ela pensou em desistir, ela pensou em não mais se arrumar. Foi quando ele ajoelhou-se aos pés dela e disse com franqueza que as suas experiências boas estavam na cabeça, na fita vermelha, e as ruins na sola do sapato. Ela não entendeu. Ele explicou que o que deve ser lembrado é tudo que nos remete ao amor e o que não deve ser lembrado nem há necessidade de ser citado. Ambos passavam pela mesma situação, ela com os fios brancos da vida e ele com a sola do sapato consumida.  Os dois fecharam os olhos e perceberam que estavam velhos demais para pensar em algo que ficou para trás. Saíram do quarto de mãos dadas rumo a nova vida, a nova fase a ser percorrida pela alegria de ser jovem preenchido de experiências vividas.

Texto publicado no Recanto das Letras