#2 Diário de Intercâmbio - Consagração a Nossa Senhora

Hoje fiz minha consagração a Jesus Cristo pelas mãos de Maria. Posso dizer que hoje eu nasci de novo, nasci dessa vez com Jesus Cristo pelo ventre de Maria. Eu não tenho nem palavras para descrever a alegria que estou sentindo por ter me ofertado a Jesus pelas mãos de Maria. "Ela conhece bem todos os seus queridos filhos e não deixará faltar para nós seu auxílio". Maria sabe de minha pequenez e de minha pobreza, não sou digno nem de desamarrar as sandálias do Redentor. Nossa Senhora purifica minha oferta.


O tempo de preparação foi uma verdadeira batalha, batalha contra o pecado, batalha contra as distrações, batalha contra mim mesmo, batalha que combati não sozinho, mas com auxílio de Nossa Senhora. Por meio de sua intercessão, ela foi me dando a graça de a cada dia ser fiel à preparação para a consagração. Aprendi muito, muito mesmo, sobre como amá-la de verdade. 

São Luís Maria Grignion de Montfort apontou-me um caminho seguro para tornar-me íntimo de Cristo, tornando-me íntimo de sua Mãe. Jesus quis vir a nós por meio de Maria, fazendo de Maria um meio seguro para irmos até Ele. Ser escravo de  Maria é ser escravo de Jesus. Unir-me a Maria é unir-me a Jesus. Nada Maria retém para si, tudo humildemente ela oferta ao seu Filho amado. 

Quando rezava sobre essa consagração, percebia nela a experiência de morrer e nascer de novo, nascer pelo ventre de Maria juntamente com Jesus. Ser dependente de Nossa Senhora é uma grande graça porque ela conhece realmente todos as minhas necessidades. Na internet, vi alguns amigos postarem fotos de uma exposição - eu acho - em que tinha uma frase mais ou menos assim: "Seja refém de algo que te liberte". De fato, posso dizer que eu escolhi ser escravo, e não refém, de Jesus por meio de Maria, ah! que liberdade experimento nessa consagração. Todas as minhas boas obras (passadas, presentes e futuras) não pertencem a mim, pertencem a Maria. Sinto-me mais leve para alçar o livre voo dos filhos de Deus. 

Gostaria de destacar que o desejo de me consagrar a Nossa Senhora não é de hoje, foi uma promessa que fiz em 2013, durante  a Jornada Mundial da Juventude, mas só hoje tive a oportunidade de cumpri-la. Tudo no tempo de Deus tem um gosto especial. Esse desejo de consagrar-me a ela foi crescendo principalmente no tempo de Vocacional Shalom. Isto porque eu percebia cada vez mais a presença de Maria na minha história, desde a minha infância até hoje. Presença silenciosa, suave, serena, real. 

Foi por Maria que eu encontrei o amor de Jesus. Estive sempre debaixo do manto de Nossa Senhora da Assunção. 

O dia de Nossa Senhora de Fátima também não foi escolhido por acaso. Nossa Senhora de Fátima é para mim uma grande intercessora de modo particular pelos meus estudos. Se hoje estou vivendo esta experiência de intercâmbio não tenho dúvidas de que é fruto de sua intercessão. Ela é padroeira dos meus estudos. Sabendo disso, fazer a consagração a ela no Porto, cidade em que estou a estudar, é para mim uma oportunidade de submeter-me a ela, entregando em suas mãos e em seus cuidados todos os meus estudos, toda a minha vida profissional. 

Louvo e agradeço a Maria por sua intercessão e por seu cuidado. Não me deixou faltar nada nesse tempo de preparação, mesmo em meio a minha infidelidade, Maria esteve a me ajudar com sua mão. Agradeço ao Padre João da Companhia de Jesus que celebrou a Eucaristia, agradeço a Camila Holanda e a Isabella Miranda que estiveram presentes. Agradeço a toda gente que participou desse momento simples, mas tão eterno. 

Que com a graça de Deus e a intercessão de Nossa Senhora de Fátima eu possa ser fiel na vivência das promessas do meu Batismo. Assim seja.