Florirá: quatro modos de regar um jardim


A vida de oração é como um jardim: precisa ser cuidado e regado todos os dias. Santa Teresa de Jesus explicou essa relação em seu Livro da Vida. Segundo ela, há quatro modos de regar o jardim da alma. Esses modos são comparados aos níveis de relacionamento com Deus.

O primeiro é o mais tradicional e consiste em tirar a água do poço com um balde. É um trabalho árduo e muitas vezes demorado que traz pequenos resultados. O segundo modo é através da água retirada do poço, mas, dessa vez, com uma roldana que facilita o processo. É mais fácil que o primeiro, no entanto, não garante grandes resultados, pois ainda há o trabalho de carregar o balde até o local onde estão as mudas, e, no caminho, a água pode cair.

A terceira maneira de regar um jardim é através de estruturas de irrigação que levam água de forma abundante para ele. Não exige muito esforço. Basta contemplar a água jorrar. O quarto modo leva em conta a chuva. Como não se pode fazer chover todos os dias somente para que o jardim seja regado, é preciso esperar o tempo propício para ver a água que desce do céu molhar cada flor.

Os modos de regar o jardim são comparados aos níveis de relacionamento que a alma tem com Deus. No início, a vida de oração é tão difícil como tirar a água do poço com um balde, mas, aos poucos, o Senhor, em sua infinita bondade, vai facilitando o processo. Vale ressaltar que esses graus não acontecem sucessivamente, mas conforme Deus quer.

É Deus quem muitas vezes dá uma "roldana" e facilita a retirada da água do poço. Essa roldana pode ser um livro espiritual, uma canção de louvor, algum meio que Ele dá para que a alma possa rezar. Outras vezes, também, Deus faz a alma ser irrigada com sua graça, renovando nela todos os dons. Outras ainda, Deus vai além e faz com que a alma experimente uma forte chuva. Aqueles que buscam cuidar do jardim, que é a vida de oração, vivem essas experiências diariamente.

A santa de Ávila destaca que não se pode forjar essas experiências e que elas não dizem se uma alma é ou não íntima de Deus. O que expressará a intimidade da alma com seu Senhor é o fruto da oração em sua vida. Afinal, uma boa árvore se conhece por seus bons frutos.